SERVIÇOS
  • moveis-planejados

    Móveis Planejados Planejar

    A lista de vantagens de se investir em móveis planejados é imensa, principalmente a possibilidade de personalização dos ambientes de acordo com o perfil, necessidade ou estilo de cada dono. Há uma infinidade de acabamentos, cores e texturas, fazendo com que o seu projeto seja único e exclusivo.

    A tendência do mercado é espaço cada vez mais compacto, fazendo com que um projeto de móveis planejados seja imprescindível se você quer espaços bem aproveitados. Os móveis planejados se ajustam perfeitamente aos ambientes, otimizando o espaço. Nada de sobras e vãos, é 100% de aproveitamento!

    O processo, em média, para a compra e execução dos projetos de móveis planejados (do planejamento até a finalização da montagem), pode demorar a partir de 45 dias. Outras vantagens: algumas lojas oferecem garantias, dão assistência técnica para os clientes que optam por esse tipo de projeto.

    Super dica! Opte por portas deslizantes para o seu projeto: você ganha mais espaço e praticidade.

    Os móveis planejados são, relativamente, mais caros que os móveis modulados, mas nada que uma boa pesquisa na hora da compra não resolva. Outra dica importante: na hora de fechar o seu projeto, não esqueça de consultar profissionais especializados ou um arquiteto.

    Fonte: http://arquitetoecia.com.br/blog/?cat=62

  • projetos-complementares

    Projetos Complementares

    Acessibilidade: possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança
    e autonomia, dos espaços edificados e urbanos – incluindo mobiliário e equipamento –, bem
    como dos transportes e dos sistemas e meios de comunicação, por pessoa com deficiência ou
    com mobilidade reduzida, nos termos da legislação vigente;

    Arquitetura de interiores: campo de atuação profissional da Arquitetura e
    Urbanismo que consiste na intervenção em ambientes internos ou externos de edificação,
    definindo a forma de uso do espaço em função de acabamentos, mobiliário e equipamentos,
    além das interfaces com o espaço construído – mantendo ou não a concepção arquitetônica
    original –, para adequação às novas necessidades de utilização. Esta intervenção se dá
    no âmbito espacial; estrutural; das instalações; do condicionamento térmico, acústico e
    lumínotecnico; da comunicação visual; dos materiais, texturas e cores; e do mobiliário;

    Arquitetura paisagística: campo de atuação profissional da Arquitetura e
    Urbanismo que envolve atividades técnicas relacionadas à concepção e execução de
    projetos para espaços externos, livres e abertos, privados ou públicos, como parques e praças,
    considerados isoladamente ou em sistemas, dentro de várias escalas, inclusive a territorial;

    Cadastro como construído (as built): atividade técnica que, durante e após a
    conclusão de obra ou serviço técnico, consiste na revisão dos elementos do projeto em
    conformidade com o que foi executado, objetivando tanto sua regularidade junto aos
    órgãos públicos como sua atualização e manutenção;

    Caderno de especificações: instrumento que estabelece as condições de execução e
    o padrão de acabamento para cada tipo de obra ou serviço técnico, indicando os materiais
    especificados e os locais de sua aplicação e obedecendo à legislação pertinente, podendo ser
    parte integrante do caderno de encargos;

    Condução: atividade técnica que consiste no comando ou chefia de equipe de
    trabalho relacionado à elaboração de projeto ou à execução de obra ou serviço técnico no
    âmbito da Arquitetura e Urbanismo;

    Especificação: atividade que consiste na fixação das características, condições ou
    requisitos relativos a materiais, equipamentos, instalações ou técnicas de execução a serem
    empregadas em obra ou serviço técnico;

    Ergonomia: campo de atuação profissional cujo objeto consiste em buscar as
    melhores condições de acessibilidade das edificações, espaços urbanos, mobiliários e
    equipamentos, com vistas à utilização destes sem restrições e com segurança e autonomia;

    Loteamento: subdivisão de gleba em lotes edificáveis urbanos, com abertura ou
    alargamento de vias públicas e destinação de áreas para equipamentos urbanos e áreas
    verdes, nos termos da legislação vigente;

    Memorial descritivo: peça ou documento que consiste na discriminação das
    atividades técnicas, das especificações e dos métodos construtivos a serem empregados na
    execução de determinada obra ou serviço técnico, em conformidade com o projeto;

    Monitoramento: atividade técnica que consiste em acompanhar, verificar e avaliar
    a obediência às condições previamente estabelecidas para a perfeita execução ou operação
    de obra ou serviço técnico;

    Projeto arquitetônico: atividade técnica de criação, pela qual é concebida uma obra
    de arquitetura;

    Projeto de arquitetura da iluminação: atividade técnica de criação que consiste na
    definição e representação dos sistemas de iluminação a serem utilizados em determinado
    espaço edificado ou urbano, com vistas a atender aos aspectos qualitativos (para uma
    melhor apreensão do espaço do ponto de vista do conforto visual), devendo ser entendido
    ainda como a integração da iluminação natural com a artificial;

    Reforma de edificação: renovação ou aperfeiçoamento, em parte ou no todo, dos
    elementos de uma edificação, a serem executados em obediência às diretrizes e especificações
    constantes do projeto arquitetônico de reforma;

  • automacao

    Automação

    Controlar sua casa a longa distância através de tablets, smartphones ou até da biometria virou realidade: são as chamadas “casas inteligentes”. Com esse artifício, podemos controlar tudo com um simples toque: ar condicionado, iluminação, aparelhos eletrônicos, cortinas, chuveiros, janelas, portas… São infinitas as possibilidades. Além de ser prático, a integração automatizada pode gerar economia, ao desligar automaticamente as luzes de cômodos em que não existe ninguém, por exemplo.

    Você pode faz uma playlist que será tocada em todos os ambientes da sua casa, verificar câmeras, fechar cortinas e janelas, irrigar jardins e áreas sociais ou ter o controle de todos os eletroeletrônicos através de um tablet ou celular, é só algumas das possibilidades das casas inteligentes. Tudo o que a sua imaginação mandar!

    A automatização já virou tendência na arquitetura, e o melhor: não são apenas em imóveis de alto padrão que ela é possível. Projetos em desenvolvimentos ou já consolidados optam cada vez mais pela comodidade, conforto e segurança que as casas inteligentes têm a oferecer.